São As Testemunhas De Jeová e os Mórmons “Seitas”?

Prayer Group

PDF

SÃO AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ (SEGUIDORES DA TORRE DE VIGIA) E OS MÓRMONS (SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS) “SEITAS”?

Apalavra “seita” evoca uma variedade de idéias na mente das pessoas. Desde os 80 “davidianos” que seguiram David Koresh para a morte num fogo em umas instalações em Waco, em 1993, até aos 38 seguidores do culto “Porta do Céu” de Marshall Applewhite que bebeu veneno, suicidando-se na tentativa de apanhar boleia numa alegada nave do Cometa Hale-Bopp em 1993, as pessoas muitas vezes pensam nos seguidores de cultos como indivíduos estranhos que se isolam em edifícios e comunas e que praticam crenças estranhas. Mas, nem todos os membros de seitas e grupos de culto se encaixam nesse imagem estereotipada. Muitos dos cultos mais mortais, são muito mais subtis nas suas táticas e apresentam uma imagem respeitável para o público, e muitas vezes atrai milhares, senão milhões para as suas fileiras

Enquanto muitos dos grupos das comunidades cristãs rotulam grupos religiosos de “seitas” se não cumprirem as básicas e fundamentais doutrinas da fé cristã, o nosso ministério é muito mais cauteloso sobre os métodos que usamos em rotular grupos de “seitas”. Nós concordamos que a doutrina desempenha um papel significativo em determinar se um grupo se qualifica para ser chamado de “cristão”, mas nem todo o grupo que mantém a doutrina herética deve ser considerado como uma seita. Assim, optamos por rotular “seitas”, baseados não na doutrina, mas em determinar se o grupo exerce ou não os elementos de controle mental e sociológico comuns em cultos e reconhecidos pelos especialistas seculares contra o culto.

Há muitos aspectos sociológicos que podemos examinar, para determinar se um grupo se encaixa nos critérios de uma “seita”, mas um dos modelos de avaliação mais fáceis de usar para avaliar uma seita de controle mental, é dado por Steven Hassan em seu livro Soltando as Amarras—Dando poder às Pessoas para Pensarem por Elas Próprias, publicado em 2000, pela Freedom of Mind Press, Somerville MA. No capítulo dois, ele dá quatro componentes básicos de controle da mente, que formam o acrónimo B.I.T.E. (inglês). Vamos examinar um breve resumo desses elementos, aplicá-los às Testemunhas de Jeová e aos Mórmons e contrastar cada elemento de controle do culto/seita com o ensino bíblico verdadeiro. Você vai ver pelos exemplos abaixo, que as Testemunhas de Jeová e os Mórmons implementam o controle da mente do culto nos seus seguidores em graus diferentes. Alguns elementos de controle da mente serão mais evidentes do que outros. O simples fato de que se pode encontrar  elementos de controle da mente dentro de um grup,o não significa necessariamente que o grupo deve categoricamente ser rotulado como uma “seita”, mas quando a maioria dos elementos de controle da mente examinados abaixo estão sendo exercidos dentro do grupo, o rótulo  de “seita” pode, honestamente, ser aplicado.

B – Behavior Control / Controle de Comportamento
I – Information Control / Controle de Informações
T – Thought Control / Controle de Pensamento
E – Emotional Control / Controle Emocional

Controle de Comportamento – A regulação da realidade física de um indivíduo: A elevada dependência da orientação da liderança do culto é promovida. Regras rígidas ditam como e onde os membros vivem e com quem eles se devem associar. Eles exigem um grande empenho das finanças e tempo de lazer e de controle de alimentos, bebidas, roupas e penteados. Há um nível elevado de vigilância, espionagem e relatório de pensamentos, sentimentos e atividades pessoais aos líderes do culto.

Elemento de controle Testemunhas de Jeová Mórmons Liberdade Bíblica
Como e Onde Viver Sem controle formal sobre membros.1.  No entanto, o objetivo da Torre de Vigia de servir em “territórios onde a necessidade é maior” motiva algumas pessoas a se deslocar para áreas selecionadas de cidades ou países estrangeiros para ajudar a promover os objetivos da organização. Sem controle formal sobre membros regulares. No entanto, os missionários mórmons (servindo em “missões” de 2 anos para a igreja SUD) estão sob regulamentos apertados sobre onde, como viver, e como usar o seu tempo. Sem controle formal sobre cristãos. Os seguidores vivem e têm companheirismo onde quer que decididam. Os missionários no livro de Atos são guiados pelo “Espírito Santo” para as áreas onde devem ministrar o evangelho.
Associação Alto Controle da Associação – Amizades com não-membros, devem ser evitadas, exceto no caso de proselitismo. Se o não-membro se recusa a converter-se à religião, o contato deve ser limitado ou completamente evitado. Qualquer um que “se opõe” ao sistema de crenças deve ser evitado. Moderado Controle da Associação – Amizades com não-membros são permitidas, mas os membros são encorajados a utilizar todas as oportunidades para promover a religião numa tentativa de atrair potenciais convertidos. Qualquer um que “se opõe” ao sistema de crenças deve ser evitado. Baixo Controle da Associação – Os cristãos são advertidos contra a comunhão com pessoas de caráter moral corrupto (1 Cor. 15:33). No entanto, os cristãos são encorajados a “fazer-se tudo para todos os homens”, vivendo uma vida piedosa diante de seus amigos incrédulos (1 Cor. 9:20-23).2.
Finanças Baixo Controle das Finanças – Os membros não são obrigados a dar o “dízimo” (dar 10% da renda), mas eles são fortemente incentivados a doar à organização e a pagar a literatura da Torre de Vigia que distribuírem. Todos os donativos recebidos para a literatura devem ser entregues à organização, mesmo que a literatura já tenha sido paga anteriormente pelos membros. Desta forma, a organização recebe frequentemente o duplo pagamento da sua literatura. A organização também incentiva a doação dos bens pessoais em testamentos de bens e fundos. Moderado Controle das Finanças – O dízimo (dar 10% de toda a renda) é necessário para os membros que desejam alcançar a exaltação no mais alto nível da salvação Mórmon. O “acerto do dízimo” anual (entrevista com a liderança mórmon) é o momento em que os membros declaram se o dízimo anual foi ou não integralmente pago. Se faltar, os membros podem ser acusados de quebrar a “lei do dízimo” e ser advertidos de que eles estão “roubando do Senhor”. As repercussões de não pagar o dízimo por completo resulta em serem excluídos da entrada em templos dos SUD e todos os direitos associados. Os membros podem também doar os seus bens pessoais para a igreja. Nenhum Controle das Finanças – Embora o Antigo Testamento defenda o uso do dízimo (dar 10%) para apoiar os serviços nacionais e espirituais (Malaquias 3:8-10), em alguns grupos religiosos esta passagem tem sido mal aplicada como uma “lei” vinculada aos cristãos. Este não é o caso, porque o Novo Testamento encoraja os cristãos a dar qualquer quantia que esteja no seu coração, desde que seja dada de boa vontade e não “por necessidade” (2 Coríntios 9:7).
Tempo Alto Compromisso de Tempo – Pouco ou nenhum tempo livre é permitido às Testemunhas de Jeová. Os membros são constantemente incentivados a utilizar as férias do trabalho ou da escola ao serviço da organização. Eles são desencorajados a permitir que os seus filhos participem de encontros sociais com não-Testemunhas de Jeová e atividades após a escola, pois podem inibir o seu serviço na organização Torre de Vigia. Não há “Escola Dominical” para crianças. Todas as Testemunhas de Jeová (crianças juntamente com os adultos) são obrigadas a assistir e participar em cinco reuniões por semana, a estudar e se preparar para “comentar” em artigos da revista Sentinela e livros, para distribuir as revistas Sentinela e Despertai porta-a-porta, e para realizar “estudos” de proselitismo com potenciais convertidos que elas recrutam porta-a-porta. Se um membro é encontrado em falta no número de “horas” e “estudos” que relata por mês, ele pode ser repreendido pelos líderes e ameaçado com a perda de “privilégios” (ou seja, responsabilidades) na organização. Alto Compromisso de Tempo – O tempo livre no Mormonismo envolve atividades de divertimento da família e encontros sociais, mas tudo está centrado em torno da Igreja SUD. O mormonismo é a sua própria cultura. Desde tropas de escoteiros SUD patrocinadas, coros de música, equipas de teatro e programas de serviços de alimentação necessários à participação nas reuniões da Igreja SUD, Noites Familiares de segunda-feira, o trabalho do templo e os chamados serviços da igreja. Os Mórmons são mantidos tão ocupados que o tempo livre e a socialização fora da religião são muito limitados. Compromisso de tempo equilibrado – As Escrituras elogiam a oferta da vida cristã como um “sacrifício vivo” a Deus (Rom 12:1). Elas advertem os Cristãos a não deixarem de se “congregar” para o encorajamento e admoestação em boas obras (Hebreus 10:24-25). Mas, em nenhum lugar elas dão um regulamento sobre quantas reuniões e atividades de serviço se deve participar. Nem é a espiritualidade medida pela quantidade de “tempo” que se gasta em “boas obras” cristãs. Pelo contrário, o equilíbrio entre as atividades cristãs e de lazer (tempo livre) é encorajado, pois mesmo Jesus procurou descansar de ministrar às multidões durante o Seu ministério terrestre.
Comida, Bebida, Roupa, Penteados Controle Moderado da Roupa e Penteados – Com a exceção da proibição de participação em celebrações de feriados, não é dada a admoestação contra o consumo de certos alimentos ou bebidas, nem é a quantidade de comida e bebida monitorizado. No entanto, a conformidade com a maneira de vestir e de pentear requerida pela Torre de Vigia é tida como um padrão de qualificação para determinados serviços e “privilégios” dentro da congregação. Mulheres são obrigadas a usar vestidos ou saias para todas as funções da Torre de Vigia e os homens devem vestir-se de modo profissional, com trajes de negócios e manter o cabelo curto, sem barba, embora bigodes faciais sejam permitidos. Controle Moderado da Bebida, Roupa e Penteados – Embora não haja uma ordem contra o consumo de certos alimentos, nem haja qualquer exigência que regule a quantidade de comida ou bebida que os Mórmons podem consumir, a Igreja SUD tem uma lei, “Palavra de Sabedoria”, vinculativa para todos os membros. Esta lei condena o consumo de bebidas alcoólicas, refrigerantes e chá que contenha cafeína. Os padrões de roupa também são aplicáveis aos membros durante as funções da igreja. As mulheres devem usar vestidos ou saias e os homens devem vestir-se adequadamente com cortes de cabelo curtos e roupas de traje de negócios. Aqueles em funções de serviço (ou seja, missionários SUD e trabalhadores do templo) também devem estar barbeados sem pêlos faciais. Baixo Controle da Comida, Bebida, Roupa e Penteados – O Antigo Testamento contém restrições alimentares para a nação judaica, mas sob a Nova Aliança, estas restrições foram eliminadas (Atos 11, 1 Coríntios 8:8; Col. 2:16, Rom.14:2-6). Mesmo o consumo de álcool não é condenado, desde que seja feito com moderação (1 Tm 5:23; Ef 5:18). Roupa e penteados não são definidos, exceto de acordo com modéstia (1 Tm. 2:9) e a norma culturalmente aceite (1 Cor. 11:4-16).
Supervisão e Relatório Alto Nivel de Supervisão e de Relatório – Os “anciãos” Testemunhas de Jeová controlam a um nível moderado a vida pessoal das Testemunhas de Jeová à medida que elas aplicam regras e políticas organizacionais e revêem periodicamente os registros pessoais das Testemunhas de Jeová indivídualmente sob os seus cuidados. Espera-se que os membros confessem os “pecados” passados e presentes (como definido pela organização) aos anciãos e que cumpram com o que a correção espiritual dos anciãos decidir. Visto que as Testemunhas de Jeová são incentivadas a espiar uns aos outros, qualquer membro que se recuse a revelar o comportamento desviante aos “anciãos” pode ser entregue pelos seus associados companheiros. Alto Nível de Supervisão e de Relatório – Os “bispos” Mórmons controlam a um nível moderado a vida pessoal dos Mórmons sob os seus cuidados. Durante as “entrevistas” periódicas com o bispo presidente, são feitas perguntas pessoais aos mórmons individualmente e espera-se que confessem “pecados” passados ou presentes (como definido pela Igreja SUD). Cumprimento de todas as leis e ordenanças da Igreja SUD, bem como qualquer correção dada é obrigatório para manter a boa posição com a Igreja SUD. Baixo Nível de Supervisão e de Relatório – O papel de “pastorear” que a Bíblia atribui aos “anciãos” e “bispos” é no sentido de proteger a congregação de ensinos falsos e de exercer “supervisão”. Eles são instruídos a dar o exemplo e não a “subjugar” as pessoas sob os seus cuidados, nem a usar a sua posição para fins pessoais de “ganho”. (1 Pedro 5:1-5). Exceto no caso de se confrontar com o pecado flagrante de um cristão impenitente, em que este já foi abordado em particular por outros cristãos e que existe necessidade de correção corporativa (Mat.18:15-20), em nenhum lugar são os líderes espirituais instruídos a “entrevistar” ou mergulhar na vida pessoal dos indivíduos sob os seus cuidados numa tentativa de coagir confissões forçadas. Embora os cristãos individuais sejam encorajados a “confessar” pecados uns aos outros para a sua responsabilidade pessoal, as Escrituras não especificam que esta “confissão” seja para ser feita aos líderes, a menos que o pecado resulte em doença em que os “anciãos” são chamados para “ungir com óleo” o pecador arrependido e “orar” para a cura (Tiago 5:14-16).

Controle de Informação – As Seitas ensinam que a Bíblia é um guia insuficiente para determinar a verdade espiritual. A liderança de grupo e a literatura se tornam a fonte suprema para interpretar as Escrituras e orientar as crenças e ações dos membros. A informação é retida ou apresentada de uma maneira distorcida e o acesso à informação a partir de fontes exteriores à seita ou fontes críticas do grupo são minimizados e desencorajados.

Elementos de Controle Testemunhas de Jeová Mórmons Ensino Bíblico
A Bíblia é Insuficiente, Os Líderes do Culto Definem a “Verdade” para os  Membros Verdadeiro – Elas ensinam que a Bíblia é um guia preciso para a verdade espiritual, mas que é necessária a literatura da Torre de Vigia para a interpretar corretamente. Assim, elas acreditam que as pessoas não podem chegar ao conhecimento da “verdade” só por ler a Bíblia sózinhas. Verdadeiro – Eles ensinam que a Bíblia foi corrompida e que coisas “claras e preciosas” têm sido removidas dela. Eles ensinam que as pessoas precisam de seus outros livros da “Escritura” (isto é, o Livro de Mórmon, Doutrina e Convênios, Pérola de Grande Preço), bem como os ensinamentos de vida dos “Profetas” mórmons para a compreensão completa da verdade espiritual. Falso – A Bíblia afirma ser um guia completo em si mesmo (2 Tim 3:16; 1 João 2:27; 2 Pedro 1:3). Jesus prometeu preservar a Sua Palavra para que nenhum ensino na Bíblia fosse perdido ou danificado (Mt. 24:35, Is 40:8). A evidência manuscrita prova esta verdade, como a Bíblia é o mais bem preservado antigo livro disponível hoje.
Informação Retida ou Distorcida Verdadeiro – Muito tem sido escrito para documentar a deturpação da Torre de Vigia da história da igreja primitiva e das fontes protestantes e católicas em sua brochura Deve-se Crer na Trindade?. Não só eles distorcem informações de acordo com os seus propósitos, mas tambem retêem e/ou distorcem detalhes da história da sua organização, para encobrir erros significativos que fizeram ao longo da sua história. Verdadeiro – Tentativas de ganhar a aceitação do público como “outra denominação” do cristianismo resultou no Mormonismo retendo “doutrinas mais profundas” de potenciais convertidos e do público. Doutrinas que delineiam claramente a natureza anticristã da religião (ou seja, Deus sendo um “homem exaltado”, homem tornando-se “deuses”, Jesus é o espírito-irmão de Lúcifer, expiação de sangue, etc.) são cuidadosamente envoltas em terminologia cristã ou evitadas até o potencial convertido se comprometer com a religião. Falso– A Bíblia nunca tolera distorção ou retenção da informação sobre a fé cristã que iria mudar a perspectiva de alguém de fora da fé. Deus é um Deus de Verdade (Tito 1:2), e Jesus ensinou todas as coisas abertamente e não disse nada em segredo. (João 18:20).
Fontes Críticas e Fontes Exteriores ao Culto são Menosprezadas Verdadeiro – As Testemunhas de Jeová são orientadas a evitar o contato com pessoas que deixam a Torre de Vigia. Toda a literatura crítica da organização é estritamente proibida. Elas são advertidas contra navegar na Internet e ouvir radiodifusão religiosa. Fontes  Escolásticas de informação assumem um papel secundário a declarações publicadas pela Torre de Vigia. Por exemplo, as Testemunhas de Jeová aceitam a data da Torre de Vigia para a queda de Jerusalém (607 a.C.), embora todos os historiadores seculares coloquem a queda de Jerusalém em 586/587 aC. A mudança na data é indicada para defender a cronologia defeituosa da Torre de Vigia da alegada “presença” de Cristo em 1914 A.D. Verdadeiro – Os Mórmons são desencorajados a ler a literatura crítica da religião mórmon e ter contato com pessoas que deixam a religião. Livros adicionais da “Escritura” SUD e declarações de Profetas SUD e outros líderes têm precedência sobre as informações dadas por fontes externas. Por exemplo, contra a total falta de apoio de arqueólogos de renome e de clara evidência em contrário de DNA, os mórmons aceitam cegamente a alegação SUD que o Livro Mórmon documenta a história antiga dos índios nativos americanos. Falso – Embora a pesquisa escolástica seja o inimigo das reivindicações dos cultos, ela continua a ser a amiga da Bíblia. Numerosos relatos históricos da Bíblia foram verificados por achados arqueológicos e literatura contemporânea da era bíblica. Longe de críticas desanimadoras, o verdadeiro Cristianismo convida a uma análise crítica das suas afirmações. A Bíblia recomenda às pessoas que comparem as palavras do apóstolo Paulo com a Escritura previamente aceite (Atos 17:11), e encoraja a “examinar tudo cuidadosamente” (1 Tess. 5:21).

Controle do pensamento – Os cultos promovem a mentalidade em relação ao mundo do “nós / eles”, alegando que apenas dentro do grupo se pode encontrar a verdade e a salvação e que, fora do grupo é “O mundo de Satanás”. “Linguagem própria” (“palavras-chave” ou clichês exclusivos do grupo) são usadas para impôr programados processos de pensamento. A crítica construtiva do grupo é estritamente proibida e técnicas de parar o pensamento são usadas para desligar o pensamento crítico analítico.

Elemento de Controle Testemunhas de Jeová Mórmons Ensino Bíblico
A Mentalidade de “Nós / Eles”, Alegando superioridade espiritual em relação àqueles fora do Culto Verdadeiro – A Torre de Vigia afirma ser “a verdade” e a única fonte de salvação e vida eterna disponível para as pessoas hoje. As Testemunhas de Jeová são informadas de que a organização é como a “Arca de Noé” e que fora dela é “o sistema de Satanás” condenado à destruição na batalha final de Deus do Armagedom. Verdadeiro – Joseph Smith, Jr. (fundador da religião mórmon) afirmou que Deus lhe deu uma visão de que “todas” as igrejas cristãs estavam “erradas”, as suas “crenças” eram “abomináveis” e os seus “instrutores” eram todos “corruptos”. Embora hoje o mormonismo afirme ser “cristão”, ele admite prontamente que possui verdades espirituais (ou seja, um “evangelho restaurado”), que alega estar “ausente” na generalidades das igrejas cristãs de hoje. Verdadeiro /Falso – É verdade que Jesus afirmou ser “a verdade” e que ninguém pode ser salvo sem Ele (João 14:6), mas é falso que a Bíblia delegue esta autoridade a uma organização religiosa. Esta autoridade foi dada somente a Jesus como o “mediador” entre Deus e o homem (1 Tm 2:5.). Ou Jesus possui “a verdade” em si mesmo ou foi um mentiroso. Nenhuma pessoa que fez as alegações que Jesus fez já ressuscitou dos mortos. A sua conquista da morte prova que ele é quem ele dizia ser.
Linguagem Própria (Palavras-chave) Usadas para Impor a Teologia do culto As Palavras-Chave das Testemunhas de Jeová:

  • Apóstata” = Alguém que deixou a religião e deve ser rigorosamente evitado
  • Estratégia de Guerra Teocrática” = Mentira justificada para proteger a organização
  • Babilónia” = Todas as religiões não-Testemunhas de Jeová, pois elas compreendem o sistema de Satanás da “falsa religião” condenada à destruição no futuro.
As Palavras-Chave Mórmon:

  • Anti-Mórmon” = Alguém ou alguma coisa que é crítico de qualquer elemento da religião Mórmon
  • Promoção da Fé” = Discussão positiva do Mormonismo, que proíbe a oposição crítica analítica
  • Controvérsia” = A discussão crítica dos erros na doutrina Mórmon, é dita como sendo “do diabo”.
As Palavras-Chave Cristãs:Não-existentes. Embora o cristianismo use um único conjunto de termos para comunicar a verdade de Deus (isto é, “pecado”, “Graça”, “Justificação”), estes não invocam uma resposta emocional para impor um controle religioso sobre os seguidores. Em vez disso, essas palavras expressam a beleza da liberdade que um relacionamento pessoal com Cristo oferece.
Técnicas de Parar o Pensamento em Resposta às Críticas Verdadeiro – As Testemunhas de Jeová são orientadas a evitar o “pensamento independente” (pensamentos que diferem do grupo). Eles são acusados de “orgulho” se questionarem qualquer das orientações fornecidas pela organização. Visto que a organização alega representar a Deus, “dúvida” e “crítica” do grupo é equiparada à crítica a Deus. Quando confrontadas com críticas às quais não podem responder, as Testemunhas de Jeová são orientadas a “esperar” em Jeová Deus por “nova luz” (esclarecimento) que há-de vir através da literatura da Torre de Vigia no futuro. Verdadeiro – É dito aos mórmons que Deus nunca permitirá que o Profeta que lidera a igreja a desvie, por isso não questionar a aceitação de tudo o que o Profeta declare é exigido de todos os membros. Quando confrontados com críticas às quais não podem responder, os mórmons são instruídos a lembrar os “sentimentos” que receberam quando “oraram” sobre o Livro Mórmon e a “carregar” o seu “testemunho” dizendo um conjunto de declarações memorizado, “Eu sei que é verdadeiro …” declarações afirmando a doutrina da Igreja SUD e liderança. Falso – Nenhuma técnica de parar o pensamento é alguma vez usada para prevenir a análise crítica das reivindicações da Bíblia. Pelo contrário, a Bíblia elogia a análise crítica, uma vez que incentiva as pessoas dizendo “julgai todas as coisas, retende o que é bom.” (1 Tess. 5:21)

Controle Emocional – As emoções ou são sufocadas ou usadas para promover os ideais do grupo. O uso excessivo do medo e da culpa é empregado como mecanismo de controle para manipular o comportamento. Os membros são levados a sentir que as falhas não são culpa dos líderes do grupo, mas dos membros individuais. São feitas ameaças de que ocorre devastação física e/ou espiritual se deixar o grupo.

Elemento de Controle Testemunhas de Jeová Mórmons Liberdade Bíblica
Emoções Manipuladas Verdadeiro – Alguém é visto como fraco se mostrar emoções durante as reuniões e atividades de serviço. Luto pela perda de um ente querido, ou qualquer outra coisa é secundário para cumprir os objetivos organizacionais e exigências. Por exemplo, as Testemunhas de Jeová são fortemente desencorajadas de frequentar funerais se eles forem realizados em instalações não-religiosas das Testemunhas de Jeová. Verdadeiro – Os potenciais Convertidos são desafiados a “rezar” sobre o Livro de Mórmon para ganhar um “testemunho” (sentimento bom) sobre a veracidade alegada do livro. Se alguém não receber o sentimento positivo do “testemunho”, é dito que ele não orou com sinceridade e com real intenção. Este sentimento do “testemunho” é essencial para progredir dentro da religião mórmon. Falso – Os sentimentos nunca são controlados para cumprir o propósito de uma organização. A verdade é para ser determinada pelo padrão objetivo de comparação crítica à doutrina bíblica (Isaías 8:20), não invocando sentimentos subjetivos que são facilmente manipulados (Jer. 17:9).
Medo e Culpa Usados para Manipular o Comportamento Verdadeiro – Eles experienciam:

  • Culpa por não viver de acordo com todos os requisitos, sempre se diz que se deve fazer melhor
  • Culpa devido aos sentimentos ou pensamentos de “dúvida”
  • Medo do “pensamento independente”, sendo acusado de um espírito “orgulhoso” crítico
  • Medo de ser “indigno” de sobreviver ao Armagedom
  • Medo da influência “apóstata”
  • O medo do mundo exterior (isto é, “o sistema de Satanás”)
  • Medo de sair e ser “evitado” por membros 
Verdadeiro – Eles experiencíam:

  • Culpa por quebrar as “Leis” SUD; há esforço constante por arrependimento completo e perfeição
  • Culpa devido aos pensamentos de dúvida ou de ser incapaz de ganhar um “testemunho” sobre o Livro Mórmon
  • Medo de não “sustentar” adequadamente a liderança mórmon ou de desenvolver um espírito crítico
  • Medo de ser “indigno” para o reino celestial
  • Medo da influência “anti-Mórmon”
  • Medo de sair e ser considerado como um filho “da perdição”
Falso – Visto que Cristo pagou a penalidade para o pecado, não há portanto “nenhuma condenação” para aqueles que colocaram a confiança no Seu sacrifício (Rom 8:1). Assim, Deus motiva os cristãos com o Seu amor, não com medo: ” No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque ele nos amou primeiro “-. 1 João 4:18-19
As Falhas do Culto Atribuídas aos Seguidores Verdadeiro – Quando 1975 falhou em pôr fim ao mundo, tal como profetizado pela Sociedade Torre de Vigia, muitos ficaram desiludidos porque haviam desistido da educação e vendido casas em preparação para o fim. Ao invés de aceitar a responsabilidade pelo fracasso, a Torre de Vigia colocou a culpa nos seus membros, afirmando que as suas ações zelosas causaram expectativas erradas sobre 1975. Verdadeiro Escritura SUD D&C 84 documenta a  falsa profecia de Joseph Smith a respeito de um templo que estava a ser construído em Independence, Missouri. Quando os Mórmons foram expulsos da área e não foram capazes de construir o seu templo, Joseph Smith recebeu uma nova revelação culpando os santos pela falha. E alegando que eles não tinham sido dignos o suficiente para construí-lo (D&C 105). Falso – Deus nunca falhou em cumprir nenhuma das promessas que Ele fez. A culpa é o resultado natural do homem pecador se recusar a assumir a responsabilidade pelas suas ações. O primeiro incidente de culpa na Bíblia ocorreu quando Adão pecou por desobedecer à ordem de Deus. Ele colocou a “culpa” em Eva (sua esposa). Eva, por sua vez, culpou a serpente (Satanás). Deus, sendo um juiz justo, obrigou todos a sofrer as conseqüências das suas ações. Essas conseqüências (dor, morte, natureza do pecado), passou por todas as gerações (Gen. 3).
Ameaçados se Saírem Verdadeiro – As Testemunhas de Jeová não podem imaginar uma vida plena fora da organização Torre de Vigia. Uma vez que são informadas de que a “verdade” e “a vida eterna” só são fornecidas através da organização Torre de Vigia, elas são ensinadas que se alguma vez sairem, serão condenadas ao controle de Satanás e à morte eterna e aniquilação no futuro julgamento de Deus. Verdadeiro – O mormonismo é a sua própria cultura. Tudo gira em torno da Igreja SUD e como ela é vista como a fonte suprema de revelação direta de Deus ao homem. Embora os mórmons acreditem que a salvação fora do grupo é atingível, a obediência a todas as ordenanças do “evangelho” SUD é necessária para a salvação final ao mais alto nível. Aqueles que deixam a religião e rejeitam as suas doutrinas são vistos como “filhos da perdição”, cujo fim é a condenação, juntamente com Satanás e seus demônios. Falso – O Cristianismo não é uma “religião”. É um “relacionamento” com uma Pessoa, o próprio Jesus! Ele alegou ser o único caminho para Deus (João 14:6). A vida eterna é baseada no arrependimento do pecado pessoal e livre aceitação do sacrifício de sangue que Jesus fez para pagar a penalidade do pecado humano (1 Pe 2:24; 2 Coríntios 5:21). Portanto, a aceitação pessoal deste pagamento é essencial para que o sacrifício seja aplicado à conta de pecado pessoal (1 João 1:9). Nenhuma quantidade de boas obras ou atividades religiosas pode declarar uma pessoa justa aos olhos de Deus (Is. 64:6). Somente o sangue derramado de Cristo é suficiente (Hebreus 9:22). Aqueles que se voltam para Jesus serão salvos, enquanto que aqueles que recusam o Seu presente vão ser eternamente julgados (João 3:36; Mat. 35:46). Uma vez que uma pessoa comprometa a sua vida a Cristo, esta pessoa se torna eternamente selada por adoção espiritual como filha de Deus, sem medo de alguma vez ser rejeitada e excluída da vida eterna (João 1:12; 6:37-40; 10:28 -29; Ef. 1:13-14;. 4:30, 1 João 5:11-13).

Como pode ser visto pelos exemplos acima, tanto as religiões das Testemunhas de Jeová como a Mórmon se qualificam para ser categorizadas como “seitas”, porque ambas empregam muitos dos elementos de controle da mente utilizados em seitas/cultos. Embora o grau de controle-seita varie nesses dois grupos, fornecemos esta análise para demonstrar como as religiões que têm um grande número de seguidores ainda podem funcionar como “seitas”, apesar da imagem respeitável que apresentam ao público.

=========

1. Tecnicamente, a Torre de Vigia não tem “membros” formais. As Testemunhas de Jeová são contadas pelo número de seguidores que passam muito tempo em atividade de porta-a-porta mensalmente. Assim, usamos livremente o termo “membros” para nos referirmos aos seguidores das Testemunhas de Jeová, que não se consideram membros de nenhuma outra afiliação religiosa.
2. Todas as citações bíblicas da Bíblia são retirados da Bíblia Almeida Revista e Atualizada.

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: InglêsEspanhol

Author: Webmaster